sexta-feira, outubro 10, 2014

Asas quebradas 

 Fostes asas me dando força para voar... 
Sem tua presença , sou pássaro de asas quebradas , 
em queda livre , no desespero 
ao sentir o chão se aproximar... 

 Lady L.Primo

terça-feira, novembro 05, 2013

Divino Jardim

Dentro de mim um mar revolto...
Ondas violentas ,se quebram na orla
do meu ser,querendo tragar 
meus sonhos,arrastar minhas esperanças,
levando o sentido do meu viver.....

Mas olho para fora ,avisto um jardim....
Borboletas pairam sobre as flores,
Vão polinizar,não deixando 
nada acabar.... beleza que não tem fim.
Gotas de orvalho,sob a luz do sol
brilham feito pedras de diamantes....
Me abrem os olhos....
Reflexo da luz de Deus em mim....
Tudo absorvo....
mar se acalma,as aguas agora são tranquilas....
Me deixo tomar conta pela paz do Divino jardim.

Lady L.Primo

segunda-feira, novembro 04, 2013

Tentando ir em frente


Vou seguindo em frente.
Vou em busca de novos sonhos ,
Não olho para trás...
Mas às vezes,no caminho ,
ouço passos atrás de mim,
pisando em galhos e folhas secas.
É o passado, tentando me seguir....
Então fecho os olhos,
Abro meus braços,
sinto a brisa de Deus tocando em mim...
E assim segura,sem nada temer,
Deixo ela me conduzir...

Lady L Primo

quarta-feira, janeiro 09, 2013

Insegurança




Ela era feliz ,mas tão insegura...
Que nas mãos carregava sua felicidade.
como se fosse um fino vaso de cristal
Tão frágil...
Tinha sempre o medo,
que caísse no chão,
e se desfizesse em cacos.

L. Primo

Meus versos,meu silencio...






Meus versos,
são a voz do meu silêncio,
dizendo a todo tempo
que Te Amo !

L.Primo






Metades










Não sei lidar com metades.
Não quero meio amor,nem meia amizade.
E se for me dizer meias verdades,
Por favor...fique em silêncio...

L.Primo




Pare !

                                                                                       



Por favor,
não se aproxime de mim!
Só mais um passo ,
e me apaixono
por ti !

 L.Primo

sexta-feira, maio 11, 2012

Não desperte meu amor...


Não tente despertar meu amor...
Como criança que muito chorou,
Entre soluços, ele adormeceu no meu peito.
Acolhido nos braços, do meu coração,
Que se fez acalentar...
E descansando em seu sonho,
Doce sorriso consegue esboçar...

L.Primo

domingo, maio 06, 2012

Nossa saudade...












Minha saudade, tem teu nome.
Tem teu gosto ,tem teu cheiro...
Tem a lembrança do teu abraço,
Me envolvendo e aquecendo,
por inteira....
Esta saudade é tão doce,
Tão terna...
Tão minha...tão tua...
Tão nossa...



L.Primo



segunda-feira, abril 30, 2012

Calei meus olhos...





Hoje me entreguei ao silêncio.
Nada a se revelar,
nada para se saber...
Cerrei meus olhos,
para que, eles ,
nada tentem dizer...



L.Primo

Árvore no outono...






E como serão os meus dias
sem os abraços teus?
Eu te digo, 
que serei como a árvore,
florida que 
se desnuda no outono :
Tão vazia...
Toda revestida de saudade.


L.Primo

Cacos...




Como o vaso de vidro
que se quebra,
juntei os cacos,me refiz....
Mas as marcas ,
são visíveis em mim .


L.Primo

segunda-feira, abril 23, 2012

Silêncio...







A verdade dói...
mentiras pioram
e o silêncio ,
nem sempre
é melhor resposta.
Ele também pode ser
mal interpretado,
causando mágoas
e abrindo feridas...
silenciosamente....


L.Primo

Quero colo...



Minha imagem de mulher,
esconde meu lado de criança insegura...
Às vezes preciso de colo...

L.Primo

sexta-feira, abril 20, 2012

Contos de Fadas










Não acredito em contos de fadas....
Nunca vivi um.
Não tive fadas a meu favor,
pra me transformar em bela princesa,
nem principe montado
em cavalo branco ,
para me despertar de sono profundo ,
nem um, disposto a me alcançar ,
na mais alta torre que ficava aprisionada.
E os príncipes que eu docemente beijei,
eram sapos.



_L.Primo_

Ai de quem ama.....



Ai de quem sofre
por amor ...
Coração se rasga no peito,
Sangra...chora lágrimas de dor,
mas ainda assim 
Ama!


L.Primo


Asas...






Preciso arrancar minhas asas.
Deixar  de voar tão alto 
em meus sonhos...
Mas eu não quero....
Eu não consigo !
Pois são neles, que 
eu sempre te encontro...



L.Primo

Amor de estação...





Quanta saudade 
sinto deste amor,
que agora 
dilacera meu coração...
Um amor que 
me  jurou eternidade,
Mas durou
somente uma estação...


L.Primo

quinta-feira, abril 19, 2012

Rosa encarnada



O vento nas folhagens,
foi sua atenção chamar...
Indo em direção ao jardim,
linda rosa encarnada 
estava lá.
O perfume de amor ,
fortemente a exalar.
Fechou os olhos...
lembrou do seu amado.
Momentos que se 
tornaram eternos 
naquele mesmo lugar.

L.Primo

Palavras...













Palavras ditas sem sentimentos,
são como poeira ao vento
se dissipam, incomodam aos olhos...
O amanhã nada esconde,
Aquilo que parecia ser
tão real... de repente
se transmuta em mito, em lenda
sem valor nenhum
quando se desvenda.



L.Primo

quarta-feira, abril 18, 2012

Teu corpo...


Teu corpo...
rio manso e caudaloso...
Mergulho sem medo.
Sigo teu percurso...me perco em mar 
de profundo êxtase...


L.Primo

quinta-feira, abril 12, 2012

Assim era ela....






Ela era feliz,
mas tão insegura...
Que nas mãos,
carregava sua felicidade,
Como se fosse
um fino vaso de cristal.
Tão frágil....
Tinha sempre o medo
Que caisse no chão
e se desfizesse em cacos.

L.Primo

A vida é poeta...

A vida é poeta ,
E me escreve em versos.
Não me prepara para suas rimas,
Por vezes me pego 
em vastos desertos.

Me enche de estribilho.
Estou farta de refrão !
Ah poeta...
Me rabisque em versos 
Que apascentem o coração !

L.Primo

Meus versos....

Meus versos ,
são a voz do meu silêncio,
dizendo a todo tempo
que te amo...

L.Primo

segunda-feira, março 26, 2012

O amor que era meu...

E ele a pegou pelas mãos,
olhou em seus olhos...
Revelou a ela seu amor,
sua grande paixão.
No campo colheu belas flores,
e fez linda tiara,repleta de cores,
para o cabelo dela enfeitar,
O céu foi testemunha,
Daquele amor a se consumar.

No clarão da lua recitou para ela ,
o soneto do meu poeta favorito,o Vinícius.
"De tudo ao meu amor serei atento..."
Tudo isso eu tive que suportar,
Tudo que sonhei para mim,
Foi para ela que ele foi entregar.

O sentido que ele deu a vida dela,
É a razão para que a morte
Seja por mim bem vinda....

L.Primo

terça-feira, março 06, 2012

Coração de gelo...










Meu coração
que já bateu aquecido,
com o calor
do nosso amor,
hoje é pedra gélida...
ficou assim,
depois da mágoa que
você me causou...

L.Primo

segunda-feira, março 05, 2012

O amor que veio...










O amor veio até mim,
esteve tão perto!
Bastava eu
estender-lhe as mãos...
Mas me acovardei ,recuei.
Pedi tempo...disse não.
Ele se cansou,se foi,
Para sempre me deixou...
Não lhe tiro a razão.

_L.Primo_

Sou o que sou...



Não perderei meu tempo,
dizendo quem sou.
Para quem antes de me conhecer,
Já não me aceitou...

L.Primo

domingo, março 04, 2012

Vento leve...











Vento leve
em meu rosto,
Empurra meus cabelos
para trás....
É como se fosse
teu beijo,
e tua voz ,em meu ouvido
a sussurrar :
Chega de tanta espera...
Eu voltei para
contigo ficar.

_L.Primo_

quarta-feira, fevereiro 29, 2012

Pássaro sem(nome)

 -Por Ariste Thurler (Meu lindo amigo)

A ausência 
é como um pássaro
Que pousa nos meus momentos
e nos meus objetos

Abre as asas lilases
sobre a casa para
aquecer-se ao sol

À noite agita as folhas 
das bananeiras
Com o voo e o pouso
Descuidados
E assovia com o vento
Que se perde nas montanhas
Uma canção aguda

Seu ninho existe em sua negação
No teu espinho e na tua mente
De onde vem trazer
tua lembrança ao bico
E para onde vai levando a minha
Teu nome é o dele 
e só pousa nas coisas
e nos momentos
Em que tu existes

Antes visitava-me em espaços
Chegava alegre 
Cantava e partia

Agora vive comigo e
só voa do meu ombro
Quando se assusta
Com o rock às vezes 
muito alto

Pousou ontem 
no tronco da sala
Hoje num postal

Está agora no meu ombro
Alisa as penas e voa...
Saudade do ninho

Na verdade é uma rolinha
Que neste momento
Pousou no quintal


_Ariste Thurler_

terça-feira, fevereiro 28, 2012

sábado, fevereiro 25, 2012

Pérolas negras

Teus lhos são negros...
Mas quanta luz carrega neste olhar!
Olhar que acalma minh'alma,
Que me faz mais uma vez 
para o amor despertar.
Teus olhos são pérolas negras,
Que conseguiram me conquistar.
Mesmo ,com tantas dores 
que em ti escondes.
Somente doçura  e meiguice
consegues demonstrar.
Como poderia eu não me apaixonar?
Não meu amado ,não diga nada!
Não vou amor de ti cobrar...
Apenas me permita,
tão lindas pérolas negras  contemplar !

L.Primo


Meu jeito...

Sempre fui assim...
"transparente" 
no meu modo de ser.
Pena que você,
não seja capaz de me ver.

L.Primo

Na palma da tua mão...





Me tens na palma da tua mão,
e bem sabes disso.
Mas cuidado!
Não a abra demais,
para que eu ,
não deslize entre teus dedos,
como a fina areia
do relógio do tempo.
Mas também ,não a feche tanto,
pois podes me sufocar,
matando a qualquer momento,
o que há de melhor em mim...
Saibas ,sempre , manter a medida.

L.Primo

Teu corpo no meu...








Gosto quando descansa
teu corpo no meu....
Depois que alimentamos nossa fome...
Saciamos nossa sede...
Quando tudo se torna um só,
meu corpo,teu corpo...
Juntos, atingindo o apogeu...

_L.Primo_

terça-feira, fevereiro 21, 2012

Asas

Preciso arrancar minhas asas,
Deixar de voar 
tão alto em meus sonhos.
Mas eu não quero,eu não consigo...
Pois são neles 
que eu sempre te encontro!

L.Primo


Carta...

Escrevo para ti estas tão mal traçadas linhas,
para te dizer ,que mesmo sem ti
minha vida caminha...
Não se preocupe,
não verás aqui nem um lamento.....
Entendi que tudo que vivemos
foram apenas circunstâncias do momento.
Adormeço no colo da noite,
desperto no braço quente do dia ...
Recordando tudo que vivemos.
Paixão,desejo,loucura...
Instantes de devaneios ?
Que seja!
Satisfez meus anseios.
Não se preocupe,
não verás aqui nem um lamento...
Apenas meu sincero agradecimento.

L.Primo

segunda-feira, fevereiro 20, 2012

Lembranças

Sentada em sua aconchegante poltrona,
começou aquela mulher a tricotar.
Cada ponto e laçadas
uma lembrança deixava lá.
Dado os arremates,
passou a sua obra a admirar...
Lindo xale, feito com fio de tom suave
e ponto delicado...
Ela o aperta contra o peito,
em seguida o coloca,
irá ele seu corpo ornamentar.
Corre em direção ao espelho e se olha.
Sutilmente,algumas lágrimas molham seu rosto...
Percebeu ela que suas lembranças
eram tão poucas...
Couberam todas naquele xale
Que ficou algumas horas `a tricotar.

L.Primo

Quem sou em acróstico

O Amor que se foi...

O amor veio até mim,
esteve tão perto!
Bastava-me estender-lhe a mão...
Mas me acovardei...recuei.
Pedi tempo,disse não...
Ele  se cansou,se foi.
Para sempre me deixou.
Não lhe tiro a razão....

L.Primo

Ausência




Na angustiante ausência...
neste vazio inesperado
a me consumir,
Lágrimas vertem,lembranças
consolam...

L.Primo

Metades...

Não sei lidar com metades...
Não quero meio amor ,nem meia amizade.
E se for me dizer meias verdades,
Por favor ,fique em silêncio...

L.Primo

Contos de fadas

sábado, fevereiro 18, 2012

E veio assim...

E veio assim...
Me conquistando sem muito fazer.
Sem nada dizer, me encantou,
Me bastou sentir teu jeito de ser,
E logo,em meu coração habitou...

L.Primo

Meus versos


Meus versos 
são a voz do meu silêncio,
dizendo a todo tempo que 
TE AMO !

L.Primo

Teu cheiro












Cada dia me cativas mais,
com este teu cheiro inebriante de flores....
Você transpira versos!

_L.Primo_

Papel de seda

Amor meu,
serei eu nesta cama
como delicado papel de seda
sobre sua escrivaninha.
Será meu poeta nesta hora...
Irá transpor em mim teus mais doces versos
Aqueles mais secretos serão aqui libertos.
Preencherá meu vazio com teus anseios,
Me resplandecerá com teu fulgor!
Assinará teu nome,
ficaremos para sempre marcados.
Todos os dias me pegará com suavidade
e irá me reler...
E a cada dia terá certeza de que
eu fui teu melhor poema!

L.Primo

Carta






Fiz do meu coração teu ninho.
Encontrou em mim,habitat de amor.
Juntos trilhamos novos caminhos,
Cúmplices fomos, de juras eternas
cheias a de vida e ardor...
Agora, me deixa uma simples carta,
Como atestado de óbito do teu amor?

_L.Primo_

sexta-feira, fevereiro 17, 2012

Eu te digo

Eu te digo...
Que não terás o meu olhar
A te fitar com paixão e desejo.
Eu te digo...
Que não ouvirás minha doce voz
A sussurrar em teus ouvidos
Palavras de amor.
Eu te digo...
Não sentirás o sabor 
dos meus lábios macios
beijando os teus.
Eu te digo...
Não sentirás meu perfume suave,
a inebriar teus sentidos
roubando tua sensatez,
Não sentirás
o meu toque febril
Delicado e sedoso a te provocar.
Não sentirás
o prazer do meu corpo 
em sintonia com o teu,
alcançando as estrelas no infinito....
Eu (apenas) te digo....
Mas poderás!

L.Primo


Marcas da Vida

A vida marca como cinzel na mão do escultor em madeira bruta.
Vem com golpes,fortes,intensos,talhando sem dó,
deixando assim profundas marcas.
Mas é preciso isso para esculpir com perfeição.
Apesar de fortes golpes,tem-se no final bela face,
finalizada com olhar intenso e sorriso sutil.
No entanto, às vezes a vida marca como pincel na mão de um pintor,
vem de leve,e com um toque tão suave desliza e pincela a tela vazia ,
nua de cores e de vida.
Neste deslizar vai formando suas marcas,
o pincel vai e vem como se estivesse embalado por doce música....
ainda suave como se a brisa ali estivesse tocando,finaliza a face:
Um rosto triste,sem sorriso nos lábios,nos olhos ,seu único brilho
é o marejar de lágrimas que deles caem.

_L.Primo_

quinta-feira, fevereiro 16, 2012





Tão madura e segura de si...
Mas estranhamente ,
quanto mais seu amor crescia,
Mais agia como uma menina...

L.Primo

Escudo

Não me use como escudo para tua solidão,
Sou frágil ,e aqui dentro, bate um coração.
Pode me ferir com tua frieza,
Mesmo que não seja tua intenção.

Não me use de escudo pro teu vazio,
Não me satisfaço com ilusão.
Pode acabar me tirando tudo com teu egoísmo,
Mesmo que não seja tua intenção.

Não sirvo só de alimento pro teu corpo,
Pois eu tenho meu valor,
Me permita e te completo
Te dou mais que meu calor!

Completo com amor teu vazio,
Alimento com vida, tua alma e coração!
Por favor....não me use de escudo
Mesmo que não seja tua intenção.


_L.Primo_

Chacal

Legiões

Existem legiões em mim,
Anjos e demônios ,
travam batalha sem fim.
Hora mocinha ,hora bandida,
julgada ,condenada,sentenciada:
do mundo deve ser banida.
Hora devassa,profana ,
em outra puritana,
Que reprime seus desejos,
Rolando sozinha com seus gemidos ,
nos lençóís macios da cama.
Às vezes boazinha,ás vezes egoísta,
Quer tudo pra si,
Não pretende compartilhar
AH ! amargo combate ....
Por vezes o que mais me atrai ,
É o que eu não devo escolher,
E o que é certo ,penso não me satisfazer,
Está batalha interna,será sempre árdua,
constante,sem fim....
Só sei que por vezes ,
faz estrago aqui dentro de mim!

_L.Primo_

quarta-feira, fevereiro 15, 2012

Fecho meus olhos

Fecho meus olhos agora,
Sinto os beijos teus,
Deles saboreio o nectar,
Que desperta os desejos meus.

Me entrego ao teu abraço,
Que me prende ao teu corpo,feito um laço.
Dele só me solto ,
Depois que contigo me satisfaço.

Pra imagem não desfazer
Não ouso meus olhos abrir
Pois agora só me restam, estas lembranças
Que docemente me fazem sorrir.


L.Primo_

Borboletas no estômago




Nem é primavera...
e ele chega ,eu sinto perfume
extasiante de flores no ar...
Ah ! Borboletas no estômago a voar !

_L.Primo_
Como seria?

Como seria aquele amor?
O amor que não tive
De olhar que, mesmo disfarçado,
se deixa entregar
De beijo quente ,lascivo ,que se faz dominar.
Se entregando ao abraço envolvente
que aquece,protege,e os segredos
do corpo consegue desvendar,
alcançando uma plenitude
que não se sabe explicar.

Como seria aquela dor?
A dor que não tive
A dor que rasga o peito
Que faz o coração sangrar
Chorando sua ausencia repentina
com esperança que um dia irá voltar,
e novamente com intensidade se entregar...
Como seria esse amor?
Como seria essa dor?
Minha alma está vazia...
Não tenho história de amor pra contar.


_L.Primo_

Espelho

Vi minha imagem no espelho,
Desviei o olhar...
De vergonha de mim mesma
Não pude me encarar...

Reflexo das minhas lembranças
Passaram neste rápido fitar...
Deixei tão covardemente ,
As oportunidades de minha vida passar.

Passaram rápido ,feito cometa,
não tive coragem de sua cauda agarrar,
E fico aqui inerte ,criando coragem,
Para quando o próximo cometa passar...

_ L.Primo _